Home - Desporto - Arganil, Góis, Lousã e Mortágua, recebem rally de Portugal no segundo dia da prova

Arganil, Góis, Lousã e Mortágua, recebem rally de Portugal no segundo dia da prova

O WRC Vodafone Rally de Portugal, que se disputa entre 11 e 14 de Maio, tem passagem garantida pelos concelhos de Arganil, Góis, Lousã e Mortágua, logo no segundo dia da prova, sexta-feira, 12 de Maio. A aguardar com expectativa o regresso da competição aos troços serranos estão os autarcas da região Centro de Portugal, que celebraram recentemente o contrato-programa de desenvolvimento desportivo com o Automóvel Club de Portugal e o Turismo Centro Portugal, materializando a união de esforços que permitiu a realização da prova em 2022.

“O rally representa a maior e melhor oportunidade para continuarmos a projectar o nosso concelho nacional e internacionalmente, e contamos com uma nova enchente este ano, depois do sucesso do ano passado”, destacou o presidente da Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa, evidenciando a importância que o evento tem na afirmação e desenvolvimento económico não só de Arganil como de toda a região.

A forte projecção turística e o grande peso económico que a prova tem nos concelhos abrangidos é comprovado pelo impacto recorde que a competição gerou na economia nacional em 2022, superior a 153,7 milhões de euros, mais 12,5 milhões de euros (8,9 por cento) face à edição de 2019 (antes da pandemia). A conclusão é do estudo elaborado pelo Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação em Turismo (CiTUR) – Universidade do Algarve, que avalia anualmente o impacto económico do evento do Automóvel Club de Portugal.

O presidente do ACP, Para Carlos Barbosa, referiu que os números expressivos falam por si. “Acima de tudo, é o reconhecimento da qualidade da nossa organização e da paixão dos portugueses pelo desporto automóvel e pelos ralis em Portugal, que este ano se traduziu num impacto de 153 milhões de euros para a economia nacional”.

Enaltecendo a ligação histórica e afectiva que existe entre o rally e o seu concelho, o autarca da Lousã, Luís Antunes, reconheceu a dimensão avultada que tem e sempre teve na Lousã, muito graças a troços desafiantes e muito técnicos e à fantástica envolvente natural da Serra da Lousã. “As expectativas são, por isso, as melhores para o regresso do melhor rally do mundo em 2023 e para mais um grande momento desportivo e de promoção da Região”.

O presidente da Câmara Municipal de Góis os benefícios da passagem do rally pelo concelho e pela região não se esgotam no dia da classificativa, estendendo-se aos dias que antecedem e procedem à prova. “As pessoas que se deslocam ao nosso território são adeptos de rally mas são também turistas, que pretendem regressar no futuro com mais tempo para conhecer melhor e desfrutar do concelho e da região”, referiu Rui Sampaio.

Segundo o estudo desenvolvido pelo CiTUR, a despesa directa gerada no rally, formada pelos gastos conjuntos de adeptos (residentes e visitantes), equipas e organização, ascendeu a 76 milhões de euros, mais 3,6% do que em 2019. Deste valor, mais de 78% (59,9 milhões de euros) foi gerado por adeptos não residentes, o que reflecte os fluxos turísticos de espectadores portugueses e estrangeiros originados pelo evento.

Salientando o impacto mundial da prova e a visibilidade muito significativa que confere aos concelhos da região Centro, o presidente da Câmara Municipal de Mortágua, Ricardo Pardal, diz estar certo de que a imagem do seu concelho “enquanto destino turístico será fortalecida com a edição deste ano do Rally de Portugal”.

O presidente da Entidade Regional do Turismo do Centro de Portugal considera que o rally é um “evento-âncora” para a região Centro de Portugal, atraindo todos os anos milhares de visitantes nacionais e estrangeiros. “O retorno económico para os territórios que atravessa é muito importante e, desta forma, constitui um poderoso instrumento de combate às assimetrias regionais”, refere Pedro Machado, destacando “a grande notoriedade internacional gerada para a região, que se afirma cada vez mais como destino privilegiado para os adeptos de todos os desportos.”

LEIA TAMBÉM

12,4 milhões de dívidas totais, mas presidente da CM de Tábua assegurou que vai continuar a investir

Panorama financeiro ruinoso da câmara de Tábua em evidência na última assembleia municipal “A situação …

“Com pequenos gestos podemos fazer a diferença”

O empresário Fernando Tavares Pereira juntou no Pombal naquele que foi o 4º Encontro do …