Home - Outros Destaques - CDU acusa CM de Oliveira do Hospital e UFEVFB de “cumplicidade” com a E-Redes no abate “sem dó nem piedade” ‘ex-libris’ – de Vila Franca da Beira”

CDU acusa CM de Oliveira do Hospital e UFEVFB de “cumplicidade” com a E-Redes no abate “sem dó nem piedade” ‘ex-libris’ – de Vila Franca da Beira”

A CDU acusou hoje a União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira e a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital de não terem consultado os vilanfranquenses quanto ao abate “sem dó nem piedade” de um pinheiro centenário naquela localidade. “Mas porquê tanta pressa e tanta precipitação neste abate ?!…”, questiona a CDU que acusa as duas autarquias de se envolverem numa espécie de “parceria” com a E-REDES para consumar aquilo que classificam, de “atentado contra a natureza e contra Vila Franca da Beira!”

“Sim, de facto há nisto grande ‘cumplicidade’!, refere o comunicado daquela força política que acusa a Câmara e a Junta de Freguesia de, noutras situações, não fazerem ou demorem muito a fazer aquilo que mais lhes compete. “Assim é lamentavelmente!  Por exemplo, tarda e retarda colocarem a cobertura no palco do Largo da Capela, assim como proceder ao arranjo de troços de algumas calçadas. Limpar melhor e regularmente o cemitério e as fontes e tanques tradicionais é outra necessidade”, frisa a missiva, alertando para “que as bermas das estradas estão cobertas de ervas e silvas e muitos dos caminhos agro-florestais estão arruinados”. “A ETAR do Tratamento dos Esgotos nunca mais é posta a funcionar como é preciso por causa do ambiente e dos maus cheiros… Sim, é nestas e noutras coisas do género que devem actuar bem e depressa!”, acusam.

A CDU diz não entender por isso a pressa em abater o pinheiro considerado pelos vilafranquenses e muitos outros cidadãos como um autêntico símbolo. “O chamado ‘ex-libris’ – de Vila Franca da Beira”. Fazem notar, recordando que “há uns anos atrás, a então Junta de Freguesia de Vila Franca da Beira aceitou a doação deste Pinheiro e logo o mandou limpar e aparar”. “Também se tentou consagrá-lo como ‘Património Natural’ com o exacto objectivo de também assim o proteger.  Porém, e apesar dos esforços feitos, tal consagração não saiu em Diário da República e, entretanto, a nossa Freguesia acabou. Foi pena! Sim! Muita falta nos faz a nossa Freguesia autónoma!”, escreve.

Reconhecendo que ultimamente, o Pinheiro apareceu algo maltratado, com uma grossa pernada que secou, mas segundo a CDU a mesma podia ser removida. “E alguém lhe cortou umas pernadas no alto da copa a abrir lá um ‘V’ por baixo das linhas eléctricas. Quem fez isso e porquê?  Lembramos que, actualmente, essas linhas eléctricas (média tensão) são da todo-poderosa empresa E – REDES…  E convém não esquecer que antes de lá passarem por cima essas mesmas linhas eléctricas já o Pinheiro lá estava e há muito tempo aliás!”, continuam, terminando de forma algo dramática com a descrição do abate da árvore:

“Então, dias 3 e 4 de Junho, como estava decretado, lá apareceram os ‘carrascos’ com maquinaria especial referenciada como sendo da E-REDES.     E foram cortando o nosso Pinheiro de cima para baixo. E logo sangraram troncos e ramagens a brotar resina espessa e com cheiro forte.  Não, o Pinheiro não estava seco! Pinheiro foi abatido! Ficou testemunha da “execução”:  o Poste da E-REDES…”, concluem.

LEIA TAMBÉM

CM de Oliveira do Hospital mostra imagens do projecto das novas instalações da ESTGOH

A CM de Oliveira do Hospital partilhou hoje algumas imagens do projecto das futuras instalações …

Alvoco apresenta III edição do Arraial Social com um “cartaz de várias gerações e para vários públicos”

Freguesia do concelho de Oliveira do Hospital quer reunir dinheiro para ajudar na Requalificação do …