Home - Últimas - Palace Hotel de Midões, uma “obra de charme” em terras de João Brandão

Palace Hotel de Midões, uma “obra de charme” em terras de João Brandão

O empresário Fernando Tavares Pereira criticou os entraves colocados pelo poder público a quem procura investir no desenvolvimento do país.

“Esta é uma obra que fica bem na nossa terra”. Foi assim que o empresário Fernando Tavares Pereira classificou, durante a sessão de pré-abertura, a imponente obra de charme o Palace Hotel de Midões, concelho de Tábua, uma estrutura de quatro estrelas que promete alavancar o turismo na região o histórico João Brandão. O líder do grupo empresarial TAVFER, que se chegou a emocionar quando recordou um familiar que faleceu e do seu pai que gostava daquele projecto e que também partiu também este ano, sublinhou que a recuperação do Palácio Valverde, totalmente destruído pelos incêndios de Outubro de 2017, será um exemplo que fica para o futuro.

O empresário, rodeado de algumas dezenas de convidados, não se conteve e voltou a ser muito cáustico para com as estruturas do Estado que “em vez de incentivarem e ajudarem o investimento e promoverem a criação de empregos fazem precisamente o contrário”. “Quem está nas secretárias dos departamentos públicos deve ajudar e não complicar a vida de quem procura o desenvolvimento do país e em particular destas regiões do interior”, recordou.

“Construir este hotel deu muito trabalho. Houve muitos contratempos. A E-redes demorou dois anos a colocar aqui a electricidade, a CM de Tábua esteve outro tanto tempo para analisar e aprovar o projecto, depois tivemos o Covid e uma fatalidade com o empreiteiro. E agora o Turismo de Portugal está a procurar não pagar uma parte deste projecto que foi submetido e aprovado, pelo facto das facturas lhes terem chegado com 15 dias de atraso. Mas, se não pagarem, já disse ao meu filho que lhes vamos devolver a fatia que já nos foi entregue. Não quero nada com aquela gente. Está tudo pago, portanto…”, acusou o Fernando Tavares Pereira que investiu nesta obra cerca de dois milhões de euros e insistiu que os empresários e o seu grupo empresarial mereciam mais respeito.

“Com tantos investimentos e empregos criados devíamos ter outro tipo de atenção”, referiu olhando para a deputada do PSD Fátima Ramos, eleita pelo círculo de Coimbra, que considerou como uma das poucas vozes que defende o interior na Assembleia da República. E lembrou que o seu grupo se prepara para investir, entre outros, em Moncorvo e em dois empreendimentos no Algarve. “Quem está nos departamentos públicos tem de ter atenção à importância que os investimentos têm para o país e ajudar e não colocar problemas burocráticos a quem “investe e procura criar riqueza”, concluiu, o empresário que passa a contar com um busto, oferecido pela Associação de Comandos de Lisboa, no jardim do hotel.

LEIA TAMBÉM

Monumento com cravo gigante evoca 25 de Abril em Tábua

A instalação de um monumento na Rotunda da E.N. 17, no nó de acesso ao …

Nelas investe 20 mil euros em parques infantis

A CM de Nelas encontra-se a proceder à requalificação de parques infantis em diferentes localidades …