Home - Últimas - Vinhos do Dão facturam mais de 18 milhões de euros no mercado externo

Vinhos do Dão facturam mais de 18 milhões de euros no mercado externo

Os vinhos do Dão continuam a registar níveis de crescimento no mercado externo, segundo os dados mais recentes do INE. Em síntese, a região apresenta um crescimento global de 0,9 por cento em volume, 15,8 por cento em valor e de 14,8 por cento no preço médio litro, que é o maior crescimento percentual no período, se observadas as restantes regiões vitivinícolas.

No total, os vinhos do Dão registaram uma faturação de mais de 18 milhões de euros, sendo que mais de 6 milhões dizem respeito a países da União Europeia e mais de 11 milhões a países terceiros, como o Canadá, Brasil ou Estados Unidos. A União Europeia tem um peso de 35% no mercado externo, tendo subido 1,6% em volume, 9,7% em valor e 8,0% em preço médio litro. Já os países terceiros crescem 0,4% em volume, 19,3% em valor e 18,8% no preço médio. Os vinhos do Dão são exportados para 77 países com especial incidência no Canadá, Alemanha, Bélgica, Espanha, França, EUA e Brasil.

“Estes dados mostram que os vinhos do Dão estão a crescer de forma sustentada e é fruto de um trabalho que tem vindo a ser desenvolvido, no sentido de promover os nossos vinhos além-fronteiras. Por outro lado, reflete ainda a resiliência e o trabalho extraordinário que tem sido desenvolvido pelos nossos produtores, reflete os diversos prémios e pontuações atribuídas aos vinhos pela imprensa especializada, em Portugal e no mundo, elevando a nossa região e os nossos vinhos, o que nos permite alcançar esta conquista”, refere Arlindo Cunha, Presidente da CVR Dão.

A Comissão Vitivinícola Regional (CVR) do Dão, recorde-se, é a entidade que representa os interesses dos agentes económicos envolvidos na produção e comercialização dos vinhos (ou outros produtos vínicos) que possuem a Denominação de Origem Controlada (DOC) Dão. Compete a este organismo garantir a sua genuinidade e qualidade, pelo que os submete a uma rigorosa coordenação e controlo. Estas atividades abarcam todo o circuito de produção e comercialização dos vinhos, com presença exclusiva dos Agentes de Verificação Técnica do Organismo em todas as operações. Simultaneamente, a CVR do Dão apresenta funções de certificação e autenticação dos vinhos, através da atribuição de Selos de Garantia, sendo responsável pela sua promoção.

LEIA TAMBÉM

12,4 milhões de dívidas totais, mas presidente da CM de Tábua assegurou que vai continuar a investir

Panorama financeiro ruinoso da câmara de Tábua em evidência na última assembleia municipal “A situação …

“Com pequenos gestos podemos fazer a diferença”

O empresário Fernando Tavares Pereira juntou no Pombal naquele que foi o 4º Encontro do …